Acessibilidade, Flash e SEO: web para deficientes visuais

Posted on maio 8, 2011

0


Símbolo Deficiência e internet

Flash e SEO: estão aí dois temas que têm sido muito discutidos entre os desenvolvedores web. Mas existe outro assunto que deveria estar inserido nas preocupações desses profissionais: a acessibilidade. Não estou falando de sites acessíveis para os buscadores e sim para pessoas deficientes, em especial as deficientes visuais que ao contrário do que muitos pensam, também utilizam a internet para pesquisa, diversão, se comunicar, enfim, para fazer o que qualquer pessoa faz utilizando a rede. Mas o que complica a vida dessas pessoas são sites e sistemas que não são nada amigáveis e acessíveis. Nesse artigo quero mostrar algumas ações simples que podem deixar o site acessível sem se descuidar do SEO e até utilizando o Flash.

O que é acessibilidade?

Acessibilidade é dar condições às pessoas que tenham dificuldade e deficiência para que essas possam ter acesso à serviços com segurança e autonomia total ou com auxílio. A lei nº 10.048 de 8 de novembro de 2000 especifica esses serviços:

I – a aprovação de projeto de natureza arquitetônica e urbanística, de comunicação e informação, de transporte coletivo, bem como a execução de qualquer tipo de obra, quando tenham destinação pública ou coletiva;

Veja o decreto por inteiro.

Acessibilidade na web

Muitos se perguntam como pessoas que não enxergam podem acessar a internet. Mas existem ferramentas denominadas leitores de tela que através das teclas do PC navegam entres os elementos e com áudio narram cada parte acessível do site. Enquanto você vai navegando através das teclas o programa identifica e informa se é link, cabeçalho, imagem (neste caso, ele narra a legenda ou descrição), vídeo ou áudio. Veja este exemplo online: WebAnywhere (em inglês)

Além das pessoas cegas, existem as que enxergam com dificuldade (problemas de vista causadas pela diabetes, miopia, catarata, glaucoma, etc), por exemplo, os idosos, que se deparam com sites com fontes minimalistas, tipografias que confundem o leitor ou cores que tornam o texto ilegível.  Outra coisa que pode ser um problema é o botão pequeno demais para se clicar, visto que muitos usuários têm dificuldade com o mouse, transformando um simples clique numa missão irritante.

Pequenas atitudes para deixar o seu site ou blog mais acessível

Não é preciso ser um especialista para dar um toque de acessibilidade ao seu site ou blog. Veja algumas dicas simples de como fazer isso:

Exemplo de imagem com descrição

  • Tamanho do texto e tipografia: fontes legíveis e com tamanho 12 ou mais.
  • Tamanho dos botões: botões pequenos demais ou textos muito próximos podem dificultar a utilização por pessoas que não tem facilidade com o mouse.
  • Contraste das cores: evite textos com cores parecidas com o background, por exemplo. Mas não use as cores como o único meio de identificação de uma sessão, pode não funcionar com os daltônicos.
  • Mais texto, menos imagem: os leitores de tela funcionam com os textos. Se houver textos em imagens, estes serão ignorados. Por isso, evite imagens desnecessárias.
  • Descrição de imagem (atributo ALT): para ajudar a entender uma imagem, utilize o atributo ALT com a descrição do conteúdo da imagem. Faça isso também para Flash e Vídeos.
  • Busca na home: pesquisa na página inicial é útil para quem busca conteúdo específico e deseja objetividade ao navegar no site.
  • Evitar formulários no home: pode confundir o usuário que normalmente procura o campo de busca.
  • Não aos pop-ups: sem comentários.
  • Títulos e descrições claros: utilize títulos de descrições que informe cada página, seja prático e claro.

Problemas com a tecla TAB e com o CAPTCHA

A tecla TAB geralmente funciona para navegar entre menus e links. O problema é quando há submenu e a tecla TAB não abre, ou seja, esse item será inacessível para um deficiente visual. Por isso, é preciso alterar o código do site para que isso seja possível.

* é possível acessar um item de submenu com a tecla seta para baixo, mas o deficiente não saberá disso, a menos que tenha alguma descrição.

Os Captchas, aquelas letrinhas ou números que você tem que digitar para confirmar um envio de formulário de registro ou comentário, que evitam spam ou robôs, podem ser um desafio para deficientes. A maioria desses Captchas são imagens. Existem opções com áudio ou mesmo texto com perguntas fáceis, do tipo: “quanto é 2 + 2?” ou “que dia é hoje?”.

Captcha com opção sonora

É possível ter um site acessível com o Flash?

É sim. Mas de cara, sites em flash com animações exageradas são problemas. Da mesma forma que dificulta a realização de SEO também dificulta a acessibilidade.

O que fazer para deixar o site em Flash mais acessível?

  • Utilize tabIndex para o usuário poder acessar os elementos do site usando o teclado.
  • Utilize o título e descrição do site de forma que passe clareza sobre o conteúdo do site e de uma página especifica (use o HTML que contém o arquivo swf para fazer isso) isso serve tanto acessibilidade como para SEO.
  • Se for possível, utilize texto em HTML como opção à página em Flash possibilitando o usuário utilizar o conteúdo em texto quando estiver com dificuldades com o conteúdo em swf.
  • Utilize recursos de áudio e vídeo para narrar o que está acontecendo no site.

Para aprofundar mais neste assunto, visite o site da Adobe com apresentação sobre Flash e Acessibilidade (em inglês), mostrando os novos recursos para deixar o site mais acessível.

SEO e acessibilidade

Olhando para o SEO politicamente correto que prega a otimização do site para o usuário e não exclusivamente para os buscadores, então, SEO e acessibilidade andam juntos.

Primeiramente, os dois prezam o conteúdo bem elaborado, claro e objetivo, que faça com que o usuário seja atraído por ele e explore o site com facilidade.

Os dois estão de acordo que o uso exagerado de recursos gráficos, Flashs pirotécnicos não é bom para o usuário, deixa o site mais pesado e só agrada quem fez.

Todos podendo acessar um determinado site, significa mais pessoas acessando, ou seja, mais tráfego gerado para aquela página.

Uso de normas W3C, tabeless e CSS melhora o desempenho do site e facilita a navegação pelo seu conteúdo utilizando o teclado.

Conclusão

É um dever de todos nós facilitar o acesso à informação e tornar as coisas mais acessíveis. Veja o quanto somos beneficiados com a internet. Por isso, queremos que todos se beneficiem também, principalmente os que enfrentam dificuldades. Com pequenas atitudes podemos fazer diferença.

Conhecimento é uma das melhores coisas que temos à disposição. Ao criar um blog ou site pense nisso. Para você que gosta de Flash, é possível fazer um projeto acessível, não é só questão de SEO e sim de acessibilidade.

Textos complementares e referências:

Sites com interfaces gráficas acessíveis a deficientes visuais: um estudo de caso de usabilidade.

Avaliador de Acessibilidade em Português para Website.

8 dicas de como otimizar sites de flash.

Flash e acessibilidade.

Acessibilidade e Usabilidade.

Um site acessível para cegos é necessariamente acessível para surdos?

O que achou do post? Fique à vontade para dar sua opinião, crítica ou sugestão.

Anúncios