SEO – Principais etapas para análise de um site

Posted on dezembro 1, 2010

1


Antes de executar alguma estratégia de SEO em um site é preciso estudá-lo e analisá-lo. Mesmo sabendo que cada site pode requerer um tipo de estratégia diferente, há procedimentos denominados padrão, para isso, é necessário identificar os problemas nos principais elementos que são explorados na otimização SEO, tanto on-page como off-page.

Análise SEO de um site

Qualidade do conteúdo

Quando uma pessoa acessa um site através dos mecanismos de busca, não significa que o objetivo foi atingido, nem para o usuário, nem para o dono do site. O usuário pode chegar ao site e perceber que não há conteúdo de qualidade e no mesmo instante fechar ou voltar para a página de pesquisa e nunca mais voltar nesse site. O dono do site acaba perdendo um leitor ou comprador pela falta de conteúdo relevante.

Ao analisar o site, o analista em SEO deve verificar essa qualidade e a relevância que o mesmo pode ter para o usuário. Por isso, siga o conselho dos melhores especialistas em SEO que defendem que o site deve ser feito para o usuário e não para os mecanismos de buscas.

Usabilidade

Também não adianta ter o melhor conteúdo se a fonte (tipo), cor ou disposição dos elementos dificultam a leitura desse conteúdo. As pessoas que acessam o site precisam saber utilizá-lo da maneiras mais fácil possível. Por isso, é importante ter cuidado com elementos visuais que confundem ou atrapalham como firulas em Flash, por exemplo.

Acessibilidade dos spiders e estudo do código

As linkagens dentro do site são importantes para a navegação dos spiders, mesmo com sitemaps os spiders se baseiam na navegação natural entre os links.

Verifique os excessos de conteúdo em Frames e Ajax. Quanto ao uso de Flash, nem é preciso falar que não é nada amigável à leitura dos spiders.

Verifique o código da página, esse quando gerado por editores como o Dreamweaver podem gerar códigos poluídos, muitas tags e CSS inline, que podem deixar mais lento o carregamento do página.

E com o robots.txt veja se as páginas que não podem ser indexadas estão realmente bloqueadas e se alguma página está bloqueada por engano.

Conteúdo duplicado

O Google quer mostrar ao usuário resultados exclusivos de buscas. Ter conteúdo duplicado pode prejudicar o rankeamento. Em SEO, esse trabalho pode começar verificando se há versão sem WWW e com WWW. O importante é ter uma URL para cada página. Faça a pesquisa na busca do Google usando (“) aspas do termo de pesquisa ou url. Você pode utilizar também o Google Webmasters Tools e outras ferramentas para verificar se há conteúdo duplicado no site.

Palavras-chaves

É importante pesquisar quais palavras-chave são mais importantes para o site e que geram mais conversões. Explorar keywords que só geram tráfego, mas não geram conversão pode representar perda de tempo e dinheiro. Usar palavra-chave no título e na url é representativo para o site ser exibido na busca relacionada. O exagero de palavras-chave também deve ser observado. Porque se usadas demasiadamente pode representar técnicas Black Hat SEO.

Análise de URL’s, Título e Meta Description

Como dito acima, é essencial que nas url e títulos das páginas sejam inseridas palavras-chave. Deve-se ter cuidado com a extensão desses títulos e urls. Além de conter a palavra-chave o título deve ser descritivo, persuasivo, único e exclusivo. Se for necessário ter o nome da marca nos títulos, prefira colocá-lo no final do título.

Quanto à Meta Description, apesar não ter relevância para os motores de busca, é importante para gerar tráfego através das SERP’s, pois é lá que elas aparecem. Se a descrição for feita com eficiência pode convencer o usuário a clicar no endereço web e ir para o site.

Links externos (link building)

Faça um levantamento dos links externos que o seu site possui. Lembre-se que uma campanha de link building gera bons resultados. Se esses links possuem texto âncora para palavras-chave importantes, melhor ainda.

Uma boa tática é analisar os concorrentes e criar soluções que evitem os erros cometidos por eles e acertos que podem ser aprimorados.

Links internos

Verifique a quantidade de links contidos numa página, não é regra, mas evite ter mais de 100 links – conselho do Google. Procure a existência de páginas órfãs, além de dificultar a chegada do usuário nesta página, também pode demorar a ser encontrada pelos mecanismos de busca. Ter mais links apontando para uma página sem tanta importância pode ofuscar outras páginas mais relevantes.

SEO e a geolocalização

O site mira uma cidade ou região específica? Então explore a busca local. Veja se a empresa está cadastrada no Google Maps e sites de endereços. Adicionar o endereço da empresa nas páginas do site pode favorecer no rankeamento nas SERP’s de busca local.

Anúncios
Posted in: SEO/SEM