Campanhas em Mídias sociais: o que fazer e o que não fazer

Posted on agosto 5, 2010

0


A onda do momento são as redes sociais. Os internautas brasileiros passam 23% do seu tempo na internet conectados a essas redes. As empresas estão ficando atentas a esses novos comportamentos digitais e pretendem ou já usam o Marketing de Mídia Social para aumentar o tráfego em seu site, descobrir o que acham de sua empresa e usar o relacionamento com cliente para alavancar e fidelizar o cliente. O que muitas empresas não sabem é que, no intuito de melhorar suas vendas, relacionamento com o cliente ou tráfego de seu site, elas podem acabar fazendo o contrário: sujar sua imagem e afastar os clientes.

Para começar com o pé direito é bom ficar atento a algumas dicas e evitar erros recorrentes de muitas empresas:

O que não fazer:

Esquecer “os de dentro” – para ser uma rede social é preciso participação. Mas não seria estranho uma empresa pregar esse tipo de ação se ela não incentiva ou não dá espaço para que os próprios funcionários também participe e colabore? O sucesso e a boa imagem de uma empresa pode vim de dentro pra fora. Então não esqueça os de dentro, eles conhecem a empresa e podem ajudar com o sucesso do trabalho em redes sociais.

Pouquíssimo conteúdo – não é o que se espera de uma ação em mídias sociais. Quem quer entrar nas redes deve gerar conteúdo, assuntos relevantes e que chamem a atenção do público. Então se você acha que trabalhar com mídias sociais é “tuitar” uma vez por semana, esqueça! Inatividade na internet é o caminho do ostracismo digital.

Muitíssimo conteúdo – se é inútil gerar quase nenhum conteúdo, criar uma avalanche de conteúdo que não dá tempo o usuário respirar é uma bela tentativa de criar pessoas com antipatia por você. Ele está na internet pela variedade de informações. Além das notícias que vão diretamente para ele, também tem as que são procuradas por vontade própria. Se não der esse tempo para eles, você será excluído por tentar ser um gerador incontrolável de notícias ou postagens.

Falsificar audiência – nunca, mas nunca mesmo crie amigos e seguidores falsos. Em algum momento a máscara vai cair e está cheio de gente procurando uma falcatrua para dedurar e derrubar a imagem de alguém ou de alguma empresa. Se você que aumentar sua lista, faça por merecer.

O que fazer:

Defina o objetivo – antes de entrar nessa, saiba o porquê e o que você pretende, qual o objetivo. Assim, fica mais fácil escolher as ferramentas mais eficientes e linguagem a ser utilizada nas mídias sociais. Ou seja, planejar pode ser o caminho mais curto para o sucesso.

Crie relacionamento – se o objetivo é interagir com o cliente, responda as perguntas deles e agradeça sugestões. Haja com rapidez e faça o cliente sentir que realmente existe uma linha direta com a empresa ou a pessoa que ela segue através da internet. Informe e faça perguntas, não perca o vínculo que foi criado.

Saiba onde está o seu público – esta dica está ligada ao planejamento. É importantíssimo saber qual ferramenta o seu público-alvo usa com mais intensidade. Se você não souber onde ele está você perde tempo e dinheiro investindo numa campanha direcionada para o nada.

Analise os resultados – pesquise o que andam falando de você. Será que os comentários sobre sua empresa são positivos ou negativos? Veja o avanço na quantidade de pessoas que estão ligadas na sua rede. Quantas vezes suas mensagens foram publicadas por outras pessoas. Existem hoje ferramentas para as mais variadas redes como o Twitter, Facebook, etc. Mesmo não sendo um especialista, você pode mensurar dados com base nas próprias informações da sua rede social.

Abaixo, segue um link do blog Marketing Digital 2.0 com algumas dessas ferramentas:

http://www.brunodesouza.com/ferramentas-para-medir-resultados-na-midia-social

Até a próxima!

Anúncios